O que é AIIC Vantagens da filiação Normas técnicas Contatos Notícias
     
  A AIIC conta com cerca
de 3.000 membros no
mundo inteiro, em 89
países e 22 regiões.
 
Intérpretes AIIC no Brasil
 
  Normas técnicas

ISO 2063--CABINES FIXAS DE INTERPRETAÇÃO SIMULTÂNEA

As normas ISO/AENOR descrevem as condições a serem respeitadas no momento do projeto e da construção das cabines de interpretação simultânea, a fim de permitir uma prestação de serviços do mais alto nível por parte dos intérpretes de conferência.

A concepção das cabines de interpretação deve cumprir três requisitos:

  1. a separação acústica dos diferentes idiomas falados simultaneamente, de modo a evitar interferências recíprocas entre os idiomas interpretados ou com o orador da sala de conferência;
  2. permitir uma boa comunicação nos dois sentidos entre, por um lado, os intérpretes e os conferencistas e, por outro, entre as diversas cabines de interpretação;
  3. criar um ambiente de trabalho confortável que permita aos intérpretes manter os intensos níveis de concentração exigidos pelo seu trabalho.

 

a. Definições

Para efeitos da presente norma internacional, aplicam-se as seguintes definições.

a.1 cabine com equipamento fixo: cabine prevista para interpretação simultânea e provida de equipamento de interpretação fixo.

a.2 cabine com equipamento portátil: cabine prevista para interpretação simultânea, mas desprovida de equipamento de interpretação fixo (ver 3.4).

a.3 cabine semi-permanente: cabine não integrada na estrutura do edifício ou concebida para ser deslocada no seu interior.

a.4 painel de controle do intérprete: painel que inclui todos os comandos relacionados com a audição e a interpretação.

NOTA: O painel encontra-se geralmente fixado na própria cabine; caso esteja montado na sua própria base não-fixa, é designado por console (forma habitual do equipamento portátil).

 

Cabines fixas: As cabines devem ser instaladas no fundo e/ou lados da sala, de forma a permitir um bom contacto visual entre as cabines de interpretação e com o console de controle de som. Não devem estar mais elevadas do que o necessário para que delas se tenha uma boa visão de tudo o que se passar na sala (4.7), ou seja, todos os participantes, os oradores, o presidente, etc., bem como todos os acessórios visuais (tela de projeção, etc.). As pessoas que eventualmente estejam de pé não devem poder perturbar a linha de visão das cabines. Assim, é conveniente que o chão das cabines esteja situado a, pelo menos, 1 metro acima do chão da sala de conferência, partindo do princípio que este não é inclinado. Os ângulos de visão muito inclinados devem ser evitados (especialmente em relação às telas de projeção). Nas salas de grandes dimensões, não deve haver mais de 30 metros de distância entre a tribuna, a tela de projeção, etc. e qualquer das cabines (ver 4.6).

As cabines devem ser agrupadas de forma a facilitar o contacto visual (ver 4.7) e a cabeação entre elas.

 

ISO 4043--CABINES MÓVEIS DE INTERPRETAÇÃO SIMULTÂNEA

Cabines móveis de interpretação simultânea: Unidade autônoma, instalada no interior de uma sala de conferência, que envolve o espaço de trabalho dos intérpretes, de forma a fornecer um isolamento sonoro, tanto entre os debates realizados na sala e as cabines, como entre duas ou várias línguas que estejam a ser interpretadas em simultâneo.

NOTA: A cabine é independente e é montada a partir de componentes modulares.

A concepção das cabines móveis de interpretação deve cumprir quatro requisitos:

  1. separação acústica das diferentes línguas faladas em simultâneo;
  2. permitir uma boa comunicação visual e auditiva entre os intérpretes e os conferencistas;
  3. proporcionar condições de trabalho adequadas que permitam aos intérpretes manter os intensos níveis de concentração exigidos durante todo o dia de trabalho.
  4. facilitar, através de uma construção leve, porém robusta, o respectivo manuseio e montagem.

 

 
 
     
     
 
Home Home      
 
   
    © 2012 — AIIC Brasil